quinta-feira, 4 de março de 2010

AS "INFELIZES" GREVES...

A greve de hoje da Função Pública é a primeira das várias que concerteza sucederão este ano.
E disse "infelizes" no título do post, porque o são. Mas não apenas as de hoje, mas todas as que já aconteceram e que infelizmente continuarão a suceder...
É que num mundo ideal, os trabalhadores seriam ressarcidos pela sua mão-de-obra, com o salário justo e ideal.
Mas como não vivemos em "contos de fadas", nada disso acontece, e num ano como o que se iniciou agora e com a falta de aumentos de salários, com os custos de vida inerentes; este será sem dúvida um ano em que as greves irão povoar os jornais, as TVs, e as manifestações, as ruas das cidades...
A ver quando se auferirá o justo e digno "salário"...

8 comentários:

Daniel Santos disse...

a vida está difícil.

susana disse...

Eu não almocei dada a greve na cantina... e o salário deles não aumenta...

Nuno Raimundo disse...

Boas Daniel...

E anteve-se o pior para este ano.
e com as alterações climaticas a que estamos diariamente a assistir, parece que as economias invés de recuperarem, mais "abaixo" se vão e dessa forma já estaremos à espera de ver quem serão os mais penalizados com isso...
:(

abr...

Nuno Raimundo disse...

bOAS sUSANA...

Infelizmente numa greve toda a gente é prejudicada. aqueles que faem a greve e que luta pelos seus direitos e os outros que necessitam dos seus serviços.
mas a greve é isso mesmo, e as pessoas não podem deixar de a fazer por pensarem nos outros.
tb elas teem uma familia pra cuidar e alimentar.

Infelizmente as greves nunca são "orfãs", prejudicam todos.
:)

Bjs

susana disse...

Mas eu fiquei sem almoçar... buááá.

Não gosto de greves... não servem para nada, não criam pressão nenhuma, fazem os trabalhadores perderem dinheiro e, muitas vezes, são feitas pelos motivos errados. Sou anti-greve porque os prejudicados das mesmas são inocentes. Ainda se as greves atingissem quem faz as leis e dita as greves...

susana disse...

e dia as normas, não as greves... sory.

Nuno Raimundo disse...

Olá SUsana...

As greves são necessárias no contexto socio-economico em que vivemos.
São tb um factor de regulação do mercado e servem antes demais para os trabalhadores reindivindicarem os seus direitos.
Apenas que recebe um salário justo e digno ou quem não pode fazer greve devido a vários condicionalismos ( contratos a termo, medo do desemprego, coação fisica e psicologica e assédio do empregador) é que por norma, não aceita ou as faz.
Eu respeito quem não adere a uma greve e por isso esssa pessoa lá terá os seus motivos, mas respeito acima de tusdo aqueles que tentam melhorar a sua situação.
Mas não com greves laxistas e "por dar cá aquela palha". Mas sim greves dignas e justificadas.
Esabemos que as que ocorrerão este ano, por demais o serão.

É óbvio que uma greve acaba por prejudicar gente "inocente", mas infelizmente isso tem de acontecer, existem profissões em que só assim podem ver os seus direitos respeitados, e quando se falam em greves nem sempre o motivo são os "tostões" ao fim do mesmo, mas por melhores condições de trabalho, ferramentas, vestuário,etc

E acredita que as grves tb prejudicam quem faz as leis, ainda em meados de 80, um governo caiu a ssim, a as queixas da população em geral e com as lutas dos trabalhadores.

E já viste se ninguém fizese greve?
Os patrões pagavam o que queriam pela mao de obra dos trabalhadores, sem respeitarem leis nem acordos vários, e o trabalhador teria de aceitar voluntáriamente isso, sem puder se queixar nem reinvindicar os seus direitos.
E por isso, e para que haja uma sã relação empregador-trabalhador, elas são necessárias,; mas apenas como medida extrema e não mais que isso.
:)
Bjs

susana disse...

Nuno: ainda fazes de mim uma grevista! Mas talvez tenhas razão, talvez eu seja uma privilegiada. Mas há greves tão parvas... E a verdade é que não lhes noto os efeitos.
:)