sábado, 23 de junho de 2007

A.S.A.E., O NOVO “TERROR” EM PORTUGAL...

Ouvi o proprietário de um café que frequentei durante as minhas “vacaciones” que o pior que lhe podia acontecer era entrar a ASAE pelo seu café adentro.
Na altura nem percebi bem o receio do homem.
Mas depois de fazer uma “busca” ás suas instalações, á cozinha, sanitários...
Vi que estava tudo asseado, organizado e em ordem .
Então questionei-o.
E a resposta dele, que foi pronta, é que onde entra a ASAE, o estabelecimento fiscalizado encerra em seguida.
Contra-pus argumentando que para além de estarem a fazer o seu trabalho, se reparavam em algo errado, seria essa a atitude correcta. Claro?!
E então não é que ele se vira para mim e diz que o Estado encontrou um novo filão e forma de financiamento á conta das coimas feitas pela ASAE. E se antigamente existia a “caça ás multas” pela B.T. e se a mesma corre o risco de encerrar, o Governo teria de encontrar nova forma de “subsistência”.
Fiquei incrédulo!
Será isto que realmente se passa nas actuações da ASAE?
Não é esta a minha ideia, mas ultimamente a ASAE tem sido bastante mediática nas suas acções, e nunca percebi bem o porquê, quando deveriam agir dentro de um secretismo enorme, no meu entender.
Parece-me que encontrei o “terror” dos comerciantes...

8 comentários:

A. João Soares disse...

Eles são profanos!!! Deturpam o Deus que deviam seguir. Esquecem que a sua acção devia estar focalizada para a defesa da saúde dos clientes, para o bem estar dos portugueses e, nessas condições, as coimas devem ser apenas um meio e não uma finalidade.
É como o estacionamento nas ruas qu é pago só para arranjar dinheiro, porque nada é facilitado ao peão e a outros utentes.
E o bloqueio das rodas? Se é proibido estacionar é porque daí advém prejuízo para os cidadãos. Ora se o carro é bloqueado acaba por aumentar o tempo em que esse prejuízo existe. Seria mais aceitável o reboque do carro para o retirar do local em que está a estorvar.
Os governantes também não se interessam pelo bem estar das pessoas, mas pelo dinheiro que lhes podem sacar. O ministro da saúde é hábil nessa extorsão de direitos.
Abraço

O Profano disse...

Boas a.joão...

Concordo inteiramente consigo.

Neste país tudo é subvertido.
E os piores exemplos são sempre de quem devia ser o paradigma a ser seguido.

Mas como o que interessa no fundo é gerar receita; Para quÊ se preocuparem com o resto?!

Neste caso o cidadão comum.

abr...prof...

Belzebu disse...

Apesar de considerar este Estado, um Estado glutão e pouco sensível, ainda não tinha visto a ASAE nesta perspectiva. Talvez seja ingenuidade minha, mas sempre vi com bons olhos uma maior fiscalização e controlo de tudo o que se prende com saúde pública e fiscalidade!

Um abraço infernal!

O Profano disse...

BoAS belzebu...

Nem eu tinha visto a ASAE assim.

Foi preciso ouvir uma opinião do "outro lado" para começar a "mexer" os meus neurónios.

E esta posição do proprietário do café faz sentido de existir, pois cada vez assistimos mais a operações desenfreadas pela ASAE. Talvez a maioria com todo o sentido, mas outras talvez, desprovidas de razão...

abr...prof...

By Alma Nova disse...

É verdade, meu amigo, este país está a voltar [ou será que já voltou?!] às denúncias anónimas, aos olhares por cima do ombro, ao medo de quem, parecendo alheio, nos escuta e observa. Será que vamos ficar impávidos???!!!!

O Profano disse...

Olá alma...

Parece que sim, apesar da minha vontade ser o contrário...

Mas sem União, sem existirem críticas, Coragem...
Nada se fará. E ultimamente os Portugueses não andam muito dados a atitudes de força...
E é por isso mesmo que abusam deles ( neste caso, Nós!).

Nem parace que somos "aquele" povo que descobriu e deu a conhecer meio mundo e que é herdeiro de um povo de bravos combatentes e lutadores, os Lusitanos...

bjs

Maria disse...

Nem vou comentar um organismo que faz das suas actuações uma novela!!!
Eu poderia até por experiência própria falar sobre a sua actuação, mas no local certo e na altura certa o irei fazer, e mais não digo, se quiserem sabem onde estou, venham que de medo eu só tenho quando falta a luz, e simplesmente porque posso bater com a minha linda cabecinha nalguma peça de mobiliário do meu principesco apartamento.

O Profano disse...

Miga, vou esperar para ler esse teu "futuro" desabafo...

Antevejo mais um post critico com a qualidade a que já nos habituaste.

bjs