terça-feira, 23 de setembro de 2008

MEDIDAS ECOLÓGICAS (2)...

Até que enfim que se começam a aproveitar os recursos naturais que existem em abundância no nosso país, mais particularmente da força das marés. Parece que somos pioneiros no uso de tecnologia quef az um melhor aproveitamento da força dos mares.
Já antes tinha sugerido neste espaço a utilização deste tipo de energia que é quase gratuita. E para mais num momento em que a dependência dos derivados de petróleo é enorme e as suas reservas começam a diminuir, temos de começar a procurar e a investir em energias alternativas, nomeadamente aproveitando os imensos recursos eólicos que também abundam no nosso país.

Vá lá, nem sempre se critica neste espaço. Quando aparece algo que merece o aplauso, cá estou eu para o fazer...

13 comentários:

R. da Cunha disse...

Sou leigo na matéria, pelo que o meu comentário vale o que vale.
Aparentemente, o aproveitamento das marés para a produção de energia é de louvar. Mas... O custo do investimento, versus energia produzida parece-me (pelo menos para já) muito elevado e de retorno a muito longo prazo. Será? Gostava de saber mais sobre o assunto.

Tiago R Cardoso disse...

o problema, amigo Nuno, é que dizer bem trás poucos comentários...

mesmo assim, é isso mesmo dizer o mau, que é muito e sabermos reconhecer o bom.

Um abraço.

NuNo_R disse...

Boas r. da cunha...

Neste caso em particular, não vejo mal algum em que se gaste algum dinheiro agora para termos algum retorno no futuro.mas desde que tenhamos "retorno" e que isto não pase de mais um logro do actual governo...

abr...prof...

Boas tiago...

é verdade, é verdade...

abr...prof...

Justiniano I disse...

Pura propaganda eleitoral!!!!

Jorge P.G disse...

Com certeza, Nuno!

Se realmente se está atrabalhar bem nesse sector, há que reconhecê-lo, porque não? E aplaudir.

O pior é que por cada acerto, são umas cem asneiras. Isso é que desequilibra a balança!

Um abr. do prof. sin.

André Couto disse...

O princípio do recurso às energias renováveis é sempre de louvar.
Nos caso concreto trata-se de uma fonte de energia inesgotável (pelo menos enquanto houver ondas).
Só compartilho das dúvidas do r. da cunha relativamente ao custo/benefício, no entanto será sempre importante mantermo-nos na vanguarda deste tipo obtenção de energia.

Saudações.

António de Almeida disse...

-O aquecimento global é uma história muito mal contada. As renováveis apenas serão desenvolvidas, se e quando forem economicamente viáveis. Neste caso em concreto não sei ao certo, espero que não seja mais propaganda governamental, num desses choques qualquer coisa. Mas claro que sou favorável à investigação, embora cautela, há que não encarneirar na propaganda da turma do Al Gore, o fanatismo pelo biocombustivel provocou escassez de alimentos, subida de preços, e provou que não resolvia qualquer problema.

NuNo_R disse...

Boas justiniano...
talvez seja. mas como se trata de se aproveitar recursos naturais, dou esta a "ELES" de borla... eheheh

abr...prof...

Infelizmente é assim na maioria dos casos... :(

abr...prof...

NuNo_R disse...

Boas jorge ( esqueci de por o nome na resposta anterior lol, deve ser o sono a trabalhar eheh):

"Infelizmente é assim na maioria dos casos... :(

abr...prof..."

NuNo_R disse...

Boas andré...

tenho a mesma opinião.

abr...prof...

NuNo_R disse...

Boas antónio...

o Al Gore quis mais publicidade para si do que realmente "salvar" o mundo... :(

Mas admioto que a grande maioria destes casos são meras propagandas; mas de qualquer forma mesmo a propagandear o que interessa é que se vão tb desenvolvendo tecnologias que futuramnete se poderão utilizar. abr...prof...

LopesCa disse...

Acho bem o reconhecimento do que é bom :)

NuNo_R disse...

OLá lopesca...

é verdade. tb não podemos andar sempre a falar mal, não é? eheheh

bjs