domingo, 25 de janeiro de 2009

ENTÃO, PARA QUANDO A VEZ DOS POBRES?!

Ao ler esta noticia durante esta semana fiquei a pensar, e então quando chegará a vez dos pobres. Porque ao ler o artigo, apenas fiquei com a ideia que só as classes mais abastadas ou com algum fôlego na algibeira serão importantes para quem nos (des)governa...
De fato, alguém já anda em pré-campanha...

7 comentários:

R. da Cunha disse...

Folgo em sabê-lo de volta. Força!
A que artigo se refere o post?

NuNo_R disse...

Boas r. da cunha...

é só carregar onde diz "noticia", mas posso adiantar que diz respeito ao alivio fiscal da classe média...


abr...prof...

António de Almeida disse...

Alívio? Sim, não passa disso mesmo, reduzir as deduções na fonte em termos de IRS, e diminuir mais tarde os reembolsos. Se reduzir também as deduções à colecta, então estaremos perante um aumento de impostos, embora camuflado. Não chegou a vez dos pobres, nem de ninguém, é tudo demagogia...

JOY disse...

Boas Nuno,

O Sócrates a mim não me vendia nem um maço de tabaco , quanto mais acreditar nas promessas que faz.


Um abraço
Joy

R. da Cunha disse...

Não há alívio fiscal nenhum. Quando muito, o Estado deixa de se financiar, de borla, durante ano e meio ao nível habitual.

NuNo_R disse...

*Boas António...

São falsas promessas, é o que são. e burros aqueles que acreditarem...


abr...prof...


* bOAS joY...

pOIS. É isso mesmo!
Nem tabaco, nem magalhães... lol

abr...prof...

NuNo_R disse...

bOAS R.da Cunha...

Depressa arranjarão outra forma de se financiarem...
nem que para isso tenham de criar algum imposto encapotado...

abr...prof...