quarta-feira, 6 de fevereiro de 2008

LIBERALIZAÇÃO DOS DESPEDIMENTOS...

O Patronato com a desculpa das figuras da “Inadaptação ao posto de trabalho” e da “Renovação de quadros de pessoal” quer liberalizar os despedimentos como nunca antes foi visto.
E ainda dizem que isto tudo é para manter o mesmo número de trabalhadores nas suas empresas.

E quem é que eles querem enganar com tamanha malvadez?!

Se isto for mesmo para a frente, o equilíbrio Empregador/Trabalhador ficará bastante desequilibrado e a pender sempre para o mesmo lado, para o lado do “patrão”.
Assim quando alguém assinar um contrato de trabalho ( mesmo se sem termo ou com termo pré-definido), terá sempre o “fantasma” do despedimento “legal” a pairar sobre si, mesmo que seja um bom trabalhador e produtivo; bastando para tal que não caia nas boas graças do seu empregador. E depois toma lá, Rua!
O que não se faz!!!

Para que as relações laborais evoluam ou dinamizem é necessário existir um equilíbrio homeostático, senão ambos os lados serão sempre prejudicados por uma das partes. Nem as empresas podem ficar nas “mãos” dos trabalhadores e nem os “trabalhadores” nas mãos do seu “empregador”, senão a motivação dos trabalhadores, a qualidade do produto ou serviço prestado ficará aquém do pretendido. O que não será bom para ninguém (Nem para os clientes/utentes!).

Ainda estou “naquela” que o povo faça o“barulho” suficiente e necessário para que estas maldades não sigam para a frente...

8 comentários:

Camilo disse...

Pois... vamos mas é lutar pelo aparecimento duma 3ª força política.
Isto não vai a lado nenhum.
Um Abraço.

Tiago R. Cardoso disse...

Liberalizar os despedimentos, mantendo na mesma os postos de trabalho ?

No mínimo ridículo...

quintarantino disse...

É por estas e por outras que é impossível, em Portugal, defender-se menos Estado em tudo o que seja sítio. Pelo menos enquanto tivermos trogloditas como estes a representar o patronato.
Outra ideia peregrina que por aí vi prende-se com a necessidade de poder aumentar o tempo em que uma pessoa pode estar numa empresa com contrato a prazo. Parece que o verdadeiro objectivo seria que fosse para sempre!

Belzebu disse...

Só quando nos convencermos que o poder somos nós e o resolvermos exercer de facto, é que esta cambada que nos governa, travestida de esquerda, vai entender que os direitos adquiridos ao longo de décadas são inalienáveis!

Aquele abraço infernal!

António de Almeida disse...

-Nuno, certamente que isto não é para levar a sério, de resto como também não o são as propostas sindicais, todos sabemos como isto se processa, uns pedem a revisão imediata do código, exigindo todas as garantias, mesmo as mais absurdas aos trabalhadores. Do outro lado querem liberalização total. Quando existem greves, uns afirmam 95% de adesão, outros 5%. Quando se discutem aumentos, partindo dum cenário realista de inflação a 3%, uns oferecem 1% de aumento, outros pedem 6%. Acha mesmo que isto pode ser levado á letra? Tanto como as propostas da CGTP, digo eu!

NuNo_R disse...

bOAS...

ºCAMILO...

Não sei se uma terceira força politica fosse resolver as coisas.
Penso que se o "povo" se informasse mais sobre o que o rodeia e exercesse os seus direitos civicos e não só, talvez a "coisa" se equilibrasse.
Mas na realidade, o que o "povo" quer saber é do resultado do futebol, como está a novela das 21h e aí por diante.
E desta maneira não chegamos "lá"...

º tiago...

Já nem sei se a palavra mais indicada é a "ridicula"...
Mas para não baixar o "nivel" e ser mal educado, nem a direi sequer...
é um abuso o que querem fazer com quem realmente trabalha e impele este país para a frente...

ºquintarantino...

A ideia é essa mesmo. Por isso é que eu não defendo uma liberalização geral e todos os serviços chamados de "publicos"...

ºbelzebu...

Nem mais!!!!

ºantónio...

o meu Amigo tem alguma razão no que afirma, pois tudo são negociações e tudo ( ou quase tudo) pode ser negociavel...
Mas fica mal ao Patronato vir fazer afirmações deste género. Só demosntra que não têm respeito pelos seus empregados. :(


ABR...PROF...

silvio disse...

essa medida está no famoso livro branco da lei laboral.
eu prefiro chamar-lhe livro negro, pois é mais negro do que qualquer grimorium de magia negra.
esse tratado da lei laborar quer dar poder total à entidade patronal, facilitar despedimentos colectivos, etc.

é a nova ordem mundial...

reparem como eles também andam a combater quem queira trabalhar por conta propria.
quem trabalhar por conta propria chega a descontar mais 40% de impostos.

pequenos comerciantes, muitos, têm encerrado portas, devido á forte competição das grandes superfícies comerciais, e os senhores da ASA vão ajudando, a encerrar alguns pequenos negocios...

um dia , somente grandes superficies reinam.
e um dia, ninguem pode trabalhar por conta propria, todos trabalham por conta de outrem, nas garras da entidade patronal, que tem a faca e o queijo na mão....

NuNo_R disse...

bOas silvio...

Eles já começaram a trabalhar na sombra há muito tempo...
E agora começam a dar os seus frutos....


abr...prof... bfds