quinta-feira, 18 de dezembro de 2008

REPUGNANTE!!! APENAS ISSO!

Quando li ISTO nem quis acreditar que alguma mente iluminada a tenha alviterado sequer, quanto mais cumprir.
Cada vez mais este governo me repugna pelas suas ações, é condescendente com criminosos ( a alteração ao CPP é aquilo que é...), não fiscaliza os Reguladores de setor e depois isto anda como anda. Faz ingererência de empresas ao entrar na gestão de bancos privados arruinados por más gestões e por mãos criminosas e enterrando neles milhões de euros dos contribuintes.
E com tanto dinheiro mal usado, o governo não terá uns milharzitos para ajudar quem realmente necessita como o necessitam as pessoas com deficiências?!
Ao fim de tantos anos sem cobrarem nada ( e sendo os subsídios e ajudas aquilo que já todos sabemos o que são...) aos utentes com deficiências nas suas IPSS, querem agora que apartir do ano que vem, começar a sacar uns cobres até aos deficientes? Desculpando-se de forma esfarrapada que será para agir de forma (IN)JUSTA na comparação das IPSS com as entidades privadas.
Isto não é ridículo, apenas é REPUGNANTE!

5 comentários:

Blondewithaphd disse...

Venho agradecer a força dada no outro lado! Valeu! Muito!

Tiago R Cardoso disse...

e se eu não falar de politica e apenas disser Feliz e Santo Natal, pode ser ?

NuNo_R disse...

*Olá blondie...

é para isso que cá estamos.
Para momentos bons e menos bons...

Bjs


*Boas Tiago...

Claroq que podes!!!

Desejo um Feliz Natal para ti e para os teus e que o ano que virá seja melhor que este que finda.

abr...prof...

Mário Relvas disse...

AUTISMO: QUE PRIORIDADES?
O mundo está em crise. Uma crise económica e financeira, sobretudo, uma crise séria de valores e de prioridades. Em Portugal, são milhares de milhões de Euros para aqui e para ali. Empresas que estão enquadradas na economia de mercado -ou são rentáveis ou fecham- são injectadas com milhões de Euros do erário público. Mas, está na hora de falar nas condições de vida dos meninos, jovens e adultos diferentes, cidadãos de pleno direito deste país, sempre preteridos e esquecidos. Para estes falta sempre quase tudo. Chegam-me relatos negativos de vários pais, das mais diversas zonas do país, sobre o tão apregoado ensino especial, quer na escolas regulares, quer em associações. Cansados com a eterna interrupção de "férias", em tempo alargado, que obriga à alteração da rotina diária dos autistas, com toda a consequência negativa que daí resulta para eles, bem como toda a necessária alteração da vida pessoal e profissional dos pais, acrescida da enorme dificuldade em encontrar um ATL responsável e que fique com autistas neste período. Depois há a dificuldade das idades... São muito poucos, mesmo raros, os ATLs, em Portugal, que aceitam autistas. São imensas as ddificuldades nas férias de verão, da Páscoa, do Carnaval, do Natal... Para lá da alteração de comportamentos nos nossos filhos, resultante da súbita quebra da rotina diária, extremamente prejudicial ao autista, fica, ainda, a pergunta: e os pais? Têm direito à vida? Podem trabalhar e sustentar a casa? O direito ao trabalho é um direito constitucional. Juntando a isto, a falta de formação específica sobre o autismo, de quem está, em geral, com os nossos filhos, bem como a falta de condições materiais de apoio simples, como é o caso das AVD - actividades da vida diária-, chegamos à triste conclusão -para quem tem dúvidas- que a situação ainda é má, e não basta dizer que já foi pior. E será que os pais são chamados à educação dos seus filhos como é de lei? Os pais dos autistas estão fartos da crise, há muitos anos. Da crise de prioridades!

Não basta legislar; é preciso cumprir. E melhorar!

LopesCa disse...

Cuidado é com a tua tensão se não cuidares de ti ninguém cuida :S