sexta-feira, 10 de abril de 2009

AVALIAÇÕES, ÉPOCA DE AMIGUISMOS E AFINS...

Por esta altura na grande maioria das empresas, sejam elas públicas ou privadas, encontramo-nos em plena época das avaliações de desempenho face ao ano transato.
É nesta altura que alguns “trabalhadores” se lembra que existem regras a cumprir e objetivos a atingir.

Por certo, a maioria cumpriu e fez por isso acontecer. Mas infelizmente também existe o “reverso da medalha”, os que andaram um ano inteiro num laxismo tremendo e que agora se pelam por boas avaliações.
O problema reside não na avaliação em si, porque deve ela mesma existir, mas antes na sua desvirtuação.
Sim! Porque ela existe.

Existe muito avaliador (incompetente, porque ou não sabe avaliar ou simplesmente porque se “está nas tintas” para a avaliação e os seus avaliados!) que avalia mal.
E digo mal e reafirmo-o.

Avaliam, não se preocupando com o trabalho desempenhado mas pelo “amiguismo” ou “favorismo” existente, deturpando dessa maneira avaliações que deviam ser feitas de forma correta e honesta, prejudicando deliberadamente quem não o merece.
Esquecem-se que ao terem esse comportamento incorreto, alteram parametros de avaliação que ou vão perturbar o sistema de avaliações ou até mesmo as avaliações na generalidade da comunidade de trabalho.
Cabe pois a quem “avalia” ser o mais íntegro e justo possível, tendo mesmo de se esquecer dos “presuntos e azeite da terra” e dos garrafões de vinho que ás vezes vão recebendo durante o ano; investimento esse de quem gosta de ser bem avaliado sem que faça nada por isso.
É pois altura dessa gentalha receber a paga pelos “cafés pagos” durante o ano inteiro e que souberam muito bem a quem os avalia.
Este tipo de gente, sejam eles avaliados ou avaliadores que agem desta forma, serão certamente numa sociedade justa, personas non gratas na comunidade de trabalho, mas como vivemos num mundo real onde o Homem faz e ditas as leis, simplesmente isso nunca mudará.
E não mudará enquanto se continuar a assitir a essas situações de braços e cabeça baixa sem fazer nada para alterar essa situação, ignorando-as por completo.

O medo de ser mal ou subavaliado não deve existir, podendo inclusivé esse “medo” criar uma pressão negativa a quem trabalha podendo numa situação extrema provocar danos ou acidentes graves em virtude da falta de atenção de quem trabalha.
Devem é existir os mecanismos próprios para regular essas avaliações e verificar se as mesmas são justas ou manipuladas. E no caso de manipulação voluntária, sofrerem as consequencias desses atos que eu considero traiçoeiros.
Estão a brincar com a vida das pessoas e com os seus salários, por isso a consequencia dos seus atos deve estar á altura das suas ações.

Se estão a mais, então que outros mais capazes tomem os seus lugares...

E tudo a bem de uma avaliação mais justa, séria e honesta!

PS: Este post não é um “grito de revolta”, mas antes um aviso à seriedade que deve prevalecer nas avaliações de desempenho.

11 comentários:

Daniel Santos disse...

O problema do sistema é todo o sistema. Os avaliadores e os avaliados são iguais. Em muitos casos sofrem dos mesmos males.

LopesCa disse...

Avaliações uma mal necessário com os erros associados ao ser humano :S

António de Almeida disse...

Concordo com as avaliações, gosto de pensar que as mesmas são na sua maioria justas, até porque os avaliadores são eles próprios avaliados...

LopesCa disse...

Animo e Boa Páscoa ;)

NuNo_R disse...

Boas Daniel...

é verdade o que afirmas.
Amaioria das vezes o sistema de avaliações não é impoluto, mas cabe a quem os faz, ter em conta os possíveois erros (deliberados) de quem avalia e tentar corrigir essas falhas.

abr...prof...

NuNo_R disse...

Olá lopesca...

eu tb sou a favor das avaliações de desempenho. o que não tolero é que exista gente que deturpe essas avaliações.
quem avalia com honestidade e justiça será sempre um bom avaliador independentemente de ter bons ou maus avaliados.

bjs

NuNo_R disse...

Boas António...

Concordo como que diz, é verdade.
mas os tais que "avaliam mal" tb eles gostam de ser bem avaliados independetemente de terem avaliado bem ou mal.

As avaliações são sempre necessárias, mas não podem é ser posto um sistema todo em questão por existirem algumas " maçãs podres" a estragar as restantes...

abr...prof...

JOY disse...

Boas Grande Nuno,

Sou a favor da avaliação de desempenho, desde que feitas por pessoas, idónias e capacitadas para tal que ponham de lado o Factor C (cunha)senão todo o processo fica deturpado e prevalece a injustiça.

Um abração e boa páscoa
Joy

Jorge P.G disse...

Bom Domingo de Festa!

Abusar da alegria, não da alimentação!

Um abraço.

NuNo_R disse...

Boas joy...

um dos problemas que afligem as avaliações são os "padrinhos" e fatores "Cs". Infelizmente, para quem é cumpridor com as suas obrigações...

abr...prof...

NuNo_R disse...

Boas Jorge...

Espero que a Páscoa lhe tenha corrido de feição, isto é, com alguns chocolates à mistura. :)

abr...prof...