quarta-feira, 26 de dezembro de 2007

MINUTOS TABAGÍSTICOS...

Um Amigo pessoal contou-me que foi feito um estudo sobre o tempo que se despende para fumar um cigarro no local de trabalho.
Como não li tal estudo, apenas posso confiar no que me disseram; e parece que um dos resultados foi de que é despendido cerca de 18 minutos para se fumar um cigarro, mas que no total entre o desejo de fumar e o ir-se fumar o “tal” cigarrito, perde-se cerca de 30 minutos, pois apartír do momento em que se “deseja” fumar, perde-se a qualidade do trabalho desempenhado.

Não discuto tais resultados do estudo, apenas digo é que com tanta coisa importante para se estudar, foi alguém perder tempo a estudar o tempo que decorre da tal “pausa” de trabalho.
E é aqui o cerne da questão, a PAUSA do trabalho.
Pois se não fosse isso, o estudo pouca importância ou relevância teria, não é?!
Não quero acreditar que seja um estudo “encomendado”, mas antes fruto de trabalho de investigação e pesquisa, e que o mesmo efectuado com Bom-Senso!

Como tive durante uns pares de anos responsabilidades sindicais, podia afirmar que o estudo poderá por em causa os “direitos” dos trabalhadores para uma pausa no seu trabalho e que desta forma estariam a intentar contra ela; mas para ser justo e íntegro, tenho de afirmar ( o que é verdade!) que o próprio empregador poderá sair prejudicado com tal “paragem” de trabalho, pois quase sempre, a maioria do pessoal “abusa” um pouco neste tipo de pausas.
Mas cabe às empresas efectuar um rastreio tabágico aos seus empregados e depois daqueles que se assumam como fumadores incentivar ( e não obrigar!!!) estes a deixar esta práctica pouco saudável e que pensassem um pouco mais na sua saúde e na dos que os rodeiam.
Com isto, defendo que ninguém seja prejudicado na obtenção de Emprego somente por ser fumador, pois tal prática apenas diz ao próprio e a mais ninguém.

Mas para finalizar o post, e onde eu queria mesmo chegar é:

Com tanto para estudar dentro desta temática, para quê se estudar o tempo que se perde para fumar um cigarro no emprego, e porque não se estudar o tempo que se perde ao se fumar a vida inteira, e quanto tempo de vida perdemos por sermos fumadores, tanto activos como passivos?
Isto sim, seria um estudo interessante e responsável...

Mas parece que a Indústria Tabaqueira o subverteria, não é?!

13 comentários:

António de Almeida disse...

-É um facto que se perde tempo para fumar, não sei se serão mais, menos ou os 18 min., deixo para os estudos, baixa-se a produtividade quando aptece fumar e não se pode, mas hoje já existem diversas situações em que tal acontece, linhas de montagem fabris por ex., assim como já existem pausas. Parece-me aqui, mais do que direitos dos trabalhadores, estarem a cercar, encularrar mesmo os fumadores, fazendo ameaças, neste caso aqueles que sendo fumadores, são trabalhadores, como noutros, a empresários, veja-se os da restauração, ainda há pouco ouvi um responsável da área da saúde, afirmar que os rstaurantes que optarem por permitir fumadores, correm o risco de investir em extractores de fumo, que muito brevemente podem vir a ser considerados obsoletos, por não garantirem a qualidade do ar. Tudo isto são argumentos de chantagem e perseguição ao fumador. E não são nada brandos!

R. da Cunha disse...

Eu, fumador me confesso, quero garantir que não se gastam 18 minutos para fumar um cigarro, nem pouco mais ou menos. Só se estivermos a falar de cachimbo ou charuto que, aí sim, se leva muito mais tempo. Estou de acordo que em determinados locais se não possa fumar; noutros, nem tanto. Se sou dono de um café, por exemplo, posso permitir o fumo: quem quiser entra, quem não quiser vai ao vizinho. Antevejo muitos problemas com a lei, que é demasiado fudamentalista. Encerrem-se as fábricas e proíba-se a venda. E os impostos? Pois é, essa é que é grande questão.

Sniqper ® disse...

Bem vou-te contar, que estudo profundo...
Fumei 1/2 maço de cigarros para o ler, só tu mesmo amigo.
sabes o que te digo, nem comento a trampa destas inovações, a ver vamos o resltado delas, o tempo o dirá...
Abraço

NuNo_R disse...

Boas antónio...

É bem verdade o que afirma em relação aos equipamentos extractores de fumo.
São caros e como é lógico esse custo se irá reflectir nos preços practicados pelos restaurantes e pastelarias...
Pois de certeza que os Hoteleiros e Industriais da restauração não irão arcar com os custos na totalidade.
E depois quem irá fiscalizar esses mesmos equipamentos?
a ASAE? ou outra entidade qualquer?

É só confusão para tão pouca coisa...


abr...prof...

NuNo_R disse...

boaS r.da cunha...

Pois, essa é que é essa, os Impostos.
Esses o Estado não abdica apesar de permitir subliminarmente a sua publicidade...

E estou consigo, Se um empresário da restauração quiser que o seu espaço o seja "registado" como para fumadores, só terá de o adequar a tal sityação e assumir as perdas referentes à perca da clientela não fumadora e o mesmo no caso reciproco.

Neste caso posso publicitar o caso da cidade de Badajoz em Espanha ( que conheço muito bem por motivos familiares), os poucos restaurantes que quiseram ser para não fumadores perderam imensa clientela, e correarm o risco de encerrar , e alguns deles tiveram de alterar a sua posição quanto ao uso do tabaco no seu recinto.
E em Portugal isso acontecerá, pois a nossa economia é menor que a do país vizinho, e vive muito á custa da industria hoteleira e dos serviços da restauração.
Não sei como poderá o governo apoiar que tomar medidas "ecológicas" no seu espaço...
Pois a quantidade de clientela deverá diminuir.

Pois apenas o frequantarão não fumadores ao invés de espaços para fumadores onde todos são bem vindos...


abr...prof...

NuNo_R disse...

Boas sniqper...

tou como tú, espectante...
Não sei é se iremos esperar muito para ver os resultados de tanta demagogia ecológica...


abr...prof...

Kaotica disse...

Não tarda muito virá o tempo em que se farão estudos para saber quanto tempo os trabalhadores passam a evacuar e então as indústrias farmacêuticas unirão esforços para comercializar o mais eficaz fármaco retardador do trânsito intestinal; virá o tempo em que fiscais serão contratados para se agachar debaixo das secretárias para contabilizar o tempo que os trabalhadores perdem a coçar os orgãos genitais e nas casas de banho haverá cameras ocultas que darão o alarme sempre que uma funcionária perder alguns minutos a retocar a maquilhagem. Desculpem mas tanta preocupação pela nossa saúde está a deixar-me realmente doente! Já alguém se lembrou de se preocupar com os malefícios dos ares condicionados nos empregos? Sou uma pessoa preocupada com a vida saudável mas odeio fanatismos!

Boas Festas

NuNo_R disse...

Olá kaotica...

lolol...

Já fazia falta um coment assim... eheh

é pertinente o que dizes.

bJs

O Raio disse...

"Com isto, defendo que ninguém seja prejudicado na obtenção de Emprego somente por ser fumador, pois tal prática apenas diz ao próprio e a mais ninguém"

Mas é o que está a acontecer!

Estamos a entrar numa éoca absolutamente intragável. Actualmente as vitimas são os fumadores, chupam-nos até ao tútano com impostos e ainda por cima somos considerados criminosos.

Amanhã serão os gordos e depois outros, o que calhar.

Quanto aos 18 minutos é ridículo. Eu levo cerca de 5 minutos e 30 segundos a fumar um cigarro o fumo lentamente.

Sobre a lei anti tabágica deviamos era antes ponderar que Portugal é um dos países com menor percentagem de fumadores da Europa e, portanto, o problema nunca seria grave, as leis anteriores estavam a funcionar. É idiota irmos arranjar problemas onde eles não existem.

Isto tudo vai acabar no que aconteceu nos aviões. Dantes podia-se fumar e o sistema de extracção de ar era bom. Agora que não se pode fumar as empresas pouparam nos sistemas de extracção de ar e já li que a qualidade do ar a bordo piorou...

Por fim o que vai acontecer é o que já está a acontecer no Reino Unido em que o contrabando de tabaco disparou pois o lucro a certa altura é quase tão bom como o do tráfego de droga e com menos riscos.
Claro que a reacção dos cretinos que nos governam irá ser a de aumentar as penas para os contrabandistas. No Reino Unido já dão cinco anos de prisão...

Blondewithaphd disse...

My dear Profano, what a difficult subject you brought here today!
I'm a fierce defender of the rights of non-smokers and a tobacco-free world. But I know the hypocrisy of the tobacco industry and the fact that governments love the taxes on tobacco, so it will never be forbidden.
But I cannot agree that people's liberty is at risk because you smoke. Smoking is a choice people make in liberty and so no one should control that freedom.
Being against tobacco and smoking is something, interfering with people's liberties is something else (it's like those companies that control the time people spend in the WC, it's inhuman and horrible!).

C Valente disse...

Com tantas coisa importantes, o problema deste país é o tabaco que domina.
eu não fumo , há muito e muito tempo que o deixei de fumar, no entanto não concordo com esta situação, pois o meu receio é que hoje é o tabaco, amanhã o que será, e em vez de se educar e formar as pessoas, exie repressão e fanatismo
saudações amigas e bom ano novo

NuNo_R disse...

Ao Raio, "BLONDIE" e ao C_vALENTE...

tAmbém começo a ter algum receio que este tipo de medidas comecem a ser testes à aplicação de medidas e leis mais repressivas e que estejam a ver até onde vai a contestação das pesoas e empresários. e começam por estes tópicos que abrange um grande espectro de pessoas dos vários quadrantes etários, sexo e idade, somente com a desculpa da saúde ou ecologia.
se for esse o caminho, o que virá no futuro será bastante negro...

Mas neste caso concreto, como o estado vive à custa dos impostos, nunca iriam acabar com esta enorme fonte de receita que~é o imposto sobre o tabaco e apesar de tentarem "refrear" o seu consumo, nunca o podem fazer a grande escala, sob pena de perderem elevadas receitas e já sabemos o que aconteceria, novamente o "zézinho" é que iria levar por "tabela" com algum novo imposto ou acréscimo de outros.

Quanto ao tempo que cada um leva para fumar, isso depende sempre de cada um, mas penso que 18 minutos seja um exagero pouco ilustrativo da realidade.
Ai do trabalhador que demore mais de 5 minutos no WC quanto mais 18 minutos a fumar...


Em relação à liberdade de cada um fazer desua propria escolha o consumo ou não de tabaco, esta mesma escolha não poederá obrigar os "outos" a ter de a aceitar ou viver com ela, apenas tolerar erespeitar quando as liberdades de cada um forem também respeitadas, principalmente no caso em que um não- fumador se sinta incomodado com o fumo de um fumador. Deve nesse caso o fumador minimizar a questão e não o contrário.
Para mim será justa esta posição, mas apenas é a minha e é asim que eu faço, pois das poucas vezes que fumo, se incomodo alguém ou apago o cigarro ou mudo de local para poder fumar à vontade. sem prejudicar ninguém.


abr...prof... Bjs

NuNo_R disse...

Meus Amigos, quando afirmei: "vários quadrantes etários, sexo e idade" queria dizer: "vários quadrantes profissionais, etários e sexos".