quarta-feira, 23 de janeiro de 2008

TERRORISMO-FANTASMA(3)...

Ainda ontem debatíamos Aqui a situação ocorrida no metropolitano de Lisboa e hoje voltou a ocorrer o mesmo na mesma estação (Telheiras/Linha Verde) mas sem o devido alarido.

Apareceu uma bolsa suspeita, mas desta vez os funcionários avaliaram a suspeita e levaram para o exterior da estação “objecto de suspeita” e alertaram de seguida as autoridades devidas. E talvez por isso se esteja a por em questão a formação dos funcionários do Metropolitano.

É lógico que os funcionários do metropolitano não têm formação em Minas & Armadilhas, como quaisquer outros funcionários de qualquer empresa pública ou serviço público. Mas a experiência de vida de cada um é o suficiente e o q.b. para que se possa avaliar com segurança qualquer tipo de situação suspeita ou menos clara. Como exemplo disso , posso falar dos casos em que aparecem sacos ou malas que as pessoas realmente perdem e depois vão para as respectivas Secções de Perdidos & Achados.
Se cada vez que algum funcionário se deparasse com uma objecto destes perdido e chamasse a polícia, se calhar mais valia essa empresa de transportes fechar portas, pois o “povo” anda sempre a perder qualquer coisa...

Conheço os meios de segurança do Metropolitano e de outras empresas de transporte e são idênticas.
E como é obvio, se alguém quiser fazer realmente mal e criar um atentado, ninguém estará preparado para o deter, mas sim para o que virá a seguir. Pois quem quer fazer mal, não avisa...

Parece que esta série não tem fim...

14 comentários:

António de Almeida disse...

-Nuno, conheço algumas autoridades policiais, com quem tenho por vezes conversas informais. Há procedimentos que têm mesmo de ser cumpridos.

R. da Cunha disse...

Este assunto é um pau de dois bicos. Pode haver, e há, exageros em determinadas circunstâncias, como a bolsa referida. Mas a verdade é que nunca se sabe e depois pode acontecer como na estória do Pedro e do lobo. E se acontece e as autoridades não actuam a tempo? Quem nos cala? Sem alarmismos, os serviços competentes devem actuar.

NuNo_R disse...

Boas... António e R.da cunha...

Não critico os procedimentos de segurança quando existem. e ainda bem que existem nestes casos.

O que critico é a sede que existe em publicitar estes casos pelos media ou por quem alguma vantagem obterá sobre estes assuntos/acontecimentos.
Como é obvio, para mim a segurança está acima de tudo e na minha vida profissional a tenho como factor preponderante que tento nunca descurar, sobre pena de alguém sair prejudicado pelo meu mau desempenho.
Como se pode ver, não são as forças policiais que critico. Pois estas são meras "marionetas" nas mãos de "alguém" que se quer aproveitar do medo que istotudo pode causar no povo.


abr...prof...

R. da Cunha disse...

Volto aqui. Não creio que haja "alguém" a mandar que haja aparato; talvez os próprios gostem de se exibir, especialmente quando há câmaras por perto, não sei. Como já disse, o deixa-andar não serve, há que estar atento, mas sem ser preciso ser Ranger.

NuNo_R disse...

O que há é "alguém" a aproveitar-se do aparato que acontece.
Se ele existe propositadamente ou não, não o consigo precisar; somente especulo.
Mas que existe muita gentinha que gosta de se abanar para uma câmara de tv., existe...

Mas ganahr com a agitação das massas, aí nem uma mão chegará para os contar... ;)


abr...prof...

Tiago R. Cardoso disse...

Mais uma vez considero que se deva ter cuidado mas sem alarmismos, não se pode transmitir uma imagem de insegurança...

quintarantino disse...

Todo o cuidado é pouco... mas, de facto, um ataque desses a ser concrtizado será sem aviso prévio!

NuNo_R disse...

bOAS... Tiago e Quintarantino...

Nestas situações nunca devem existir alarmismos, para primeiro ninguém se aproveitar do medo que aparecerá no povo e segundo para que também quem esteja a experimentar os sistemas ou métodos de segurança não os conhecer de forma explicita ao ver como os elementos de segurança trabalham e executam os seus metodos.
Para mim deve-se trabalhar se possivel no sigilo absoluto e não da forma mediática como estamos habituados a ver em Portugal...


abr...prof...

JOY disse...

Penso ser de senso comum que se um terrorista quizer fazer estragos não deixa o objecto á vista de toda a gente durante um tempo indeterminado, mas isto da segurança não convém facilitar ,por outro lado vivemos numa sociedade em que são este tipo de noticias que fazem vender jornais aliado a isso haver um sem numero de pessoas ávidas de ter os seus 5 minutos de fama fazendo o que for possivel para que isso aconteça.

JOY

NuNo_R disse...

Boas joy...

é pertinente o que dizes e muito receio eu desse tipo de "maluquinhos" que para aparecerem nos jornais ou tv.s façam algo que foge ao senso comum de todos...


abr...prof...

A. João Soares disse...

Nuno-R,
Agradeço a visita e o comentário no meu cantinho de desabafos. Quanto a este caso que nos refere, parece ter havido dois comportamentos a corrigir:
1. Os funcionários do metro arriscaram inconscientemente o perigo. Podia ser algo de explosivo que actuasse por estilhaços ou por difusão de gás tóxico.
2. Tudo devia ser feito sem alarmes, apenas pedindo às pessoas que saissem por a circulação estar interrompida por tempo indeterminado, sem explicar o verdadeiro motivo.
Terrorismo é aterrorizar as pessoas e criar um medo doentio. Com esta publicidade do incidente está a provocar-se o efeito de terrorismo. Depois virá o caso do Pedro e do Lobo. Um dia é a sério e ninguém toma precauções.
A Comunicação social se fosse conscienciosa não dava publicidade a estes casos. Quando a Marylin Monroe se suicidou, houve o cuidado de não falar muito nisso para que os suicídios não aparecessem em série nas fãs e adolescentes que a tinham como ídolo.
Hoje é muito difícil pensar nas pessoas e na sociedade de forma cívica e humana.
Um abraço

NuNo_R disse...

Boas a.joão soares...

No que toca ao comportamento dos funcionários do metro, sei que tiveram o cuidado habitual nestas situações porque conheço os metodos de segurança e proteção desta empresa de transportes por motivos profissionais.
E neste caso e no outro, ambos agiram de forma correctissima.

Quanto ao facto de se evacuar uma estação sem nada dizer aos utentes, acho mais complicado e assumo que se deva dar alguma explicação. Pois ninguem gosta de ser posto fora de um transporte para o qual já pagou o seu titulo.
E ter um funcionário para enfrentar/informar centenas de pessoas é pouco seguro para a integridade desse funcionário, pois nem toda a gente respeita o que lhe dizem.
Houve casos de gente a perguntar inclusvé se era greve do metro...
Para mim nestes casos deve~se informar as pessoas que por motivos de segurança a exploração está encerrada, e apenas isso. :)


abr...prof...

Pata Negra disse...

Os terroristas estão todos em S.Bento: espalham o medo, o desespero, a desesperança! O país está minado de falsos socialistas!
Por cá o sangue não corre mas é sugado!
Um abraço com benção

NuNo_R disse...

bOAS pata negra...

Lá nesse ponto tens bastante razão!!!

abr...prof...