terça-feira, 2 de outubro de 2007

ALTA TENSÃO...

A REN foi condenada pelo Supremo Tribunal Administrativo a desligar a linha de alta tensão que liga Fanhões a Trajouce, no concelho de Sintra. Mas o mais giro desta polémica foram as afirmações do Presidente Executivo da REN , José Penedos, que no caso de ter mesmo que desligar esta linha eléctrica, que quem iria pagar por isso seriam os portugueses.

Então a REN não tem dinheiro para construir uma rede eléctrica alternativa á actual sem prejudicar ninguém?!
E o governo não condena estas declarações, que são chantagistas?!
E a saúde de quem vive próximo destas “estátuas de ferro” não será importante também?!

Afinal o dinheiro está sempre à frente de tudo...

22 comentários:

SILÊNCIO CULPADO disse...

Infelizmente, amigo Profano, essa é a verdade: o dinheiro está sempre à frente de tudo. A vida humana vale pouco perante o vil metal.Porém, penso que este uso e abuso do poder, seja ele qual for, está a criar tensões que, mais tarde ou mais cedo, eclodirão.

NINHO DE CUCO disse...

Dói olhar e ver tanta indiferença perante os reais problemas das populações. Postes de alta tensão não são propriamente coisa de brincar e são sempre as populações mais fragilizadas que têm que apanhar com eles. Nunca me soou que passassem junto a condomínios de luxo.

R. da Cunha disse...

Vejamos:
A REN é uma empresa, que procura o lucro. Para cobrir uma despesa adicional, que é a instalação de uma nova rede e o desmantelamento da actual, tem duas alternativas: (i) aumentar as tarifas à EDP (a quem é alugada a rede), que, por sua vez aumenta as tarifas, e é o Zé a pagar; ou (ii) suporta aquele custo, diminui os lucros e, assim, entrega menor dividendo ao accionista (o Estado). Este, vendo baixar o seu "rendimento", vai procurar aumentar um imposto qualquer, isto é, paga o Zé.
Como vê, o homem tem razão, é sempre o mesmo a pagar.
A questão seria saber quando foi construida a rede naquele local e quem a autorizou. Já havia habitações ou estas "nasceram" depois? Quem autorizou uma coisa ou outra? E se a REN já fosse privada, como teria sido e como iria ser agora?
Como se vê, as coisas são complicadas, sendo certo que ninguém, nunca, assume os erros e os pagantes são conhecidos de antemão. É a vida, como diria o Toneca Guterres.

O Profano disse...

oLÁ SILÊNCIO...

Esta situação é semelhante a muitas que acontecem quando o dinheiro está à frente do bem estar comum.
Mas o pior é que não existe legislação que defenda os habitantes das regiões onde vão construir estes "gigantes de ferro".

bjs

O Profano disse...

oLá ninho de cuco...

É claro que o pobre, isto é o Povo é que apanha sempre por "tabela".
Aonde é que já se viu os "ricos" ficarem prejudicados com o quer que seja?!
Até as estradas das redondezas das suas casas não têm buracos, quanto mais postes de alta tensão...

bjs

O Profano disse...

Boas r.da cunha...

é claro que neste caso como outros onde imperam erros de gestão geográfica, toponímica e financeira, o culpado fica quase sempre por descobrir e quase sempre é o sistema...
Mas como afirma e bem, se a REN já fosse privada ou as casas serem TODAS ( o que não acredito) construidas antes da instalação da linha de Alta Tensão, então facilmente teríamos descoberto o culpado.
Mas como a REN ainda é participada pelo Estado, e a EDP (outra empresa estatal) a não poder ser penalizada, é fácil vermos quem não é com certeza o culpado, mas quem vai "pagar" pelos erros de outros. Que somos todos nós...

Mas o que eu lastimo é que não se façam estudos concreyos para a viabilização destas linhas noutros locais ainda não habitados e no caso de terem de atravessar locais habitados que os façam de forma subterrânea.
Bem sei que é mais caro desta forma, mas toda a gente ficava agradecida e de certa forma aliviada por não ter por cima das suas cabeças este "gigantes de ferro" a cirandar...

abr...prof...

CHEVALIER DE PAS disse...

olá profano,
parece que já perdi uma catadupa de post's aqui no teu blog!

não nos podemos esquecer que nós cá em portugal temos umas cegonhas manhosas...

xius

O Profano disse...

olá chevalier...

Vêm e Paris e perdem-se por aqui eheh

bjs

António de Almeida disse...

-Também coloquei um post sobre este assunto n'O Andarilho, não sendo especialista na matéria julgo que existem alternativas como fazer passar a energia por cabo no subsolo. Mas existam ou não isto vai entroncar na falta de planeamento com que tudo em Portugal é feito, mas calculo que o sr José Penedos e o ministro não têm casa ali por perto.

C Valente disse...

Estes senhores usanm sempre a mesma arma, e dizem o que todos sabemos, ou a REN vive de quê se não pagarmos, pode é ter menos lucros, depois nota-se que se estão borrifando para o bem comum
Situações destas foram levantadas nos EUA, levou tempo mas respostas destas não
Saudações amigas

O Profano disse...

bOAS ANTÓNIO...

De facto para mim, a solução "subterrânea" era a melhor para todos e a que causaria menos transtorno e menor impacto ambiental.

Mas se calhar existe alguém que gosta daquele tipo de "arte", o que se háde fazer?!

Com certeza que nestes corredores de alta tensão só vive o Povo, senão a solução que apontamos há muito que estava a ser utilizada...

abr...prof...

O Profano disse...

bOas C_Valente...

Mas os EUA são um país mais eviluido e desenvolvido.
E nós só nos preocupamos em copiar o que de errado se faz lá fora. Bom que é bom, não seve para o português...
Deve ser este o pensar de quem nos governou nos últimos 20 anos.


abr...prof...

Mary Wants a Little Lamb disse...

E nao é só em Portugal. O dinheiro...
Até se esquecem que somos pessoas...

beijos ♫

Tiago R Cardoso disse...

existem indivíduos no nosso país que mais valiam estar calados, esse sr.presidente devia era medir bem as coisas, ou ele já se esqueceu dos lucros que a REN teve na sua entrada na bolsa, porque é que tem que ser o cidadão a pagar?
Se diminuir um pouco os lucros é assim tão grave, ou ganha à comissão.
Por uma vez a população ganhou, chega de abusos, chega de se construir postes em qualquer lugar sem precisar de autorização com cobertura dos poderes.
Espera-se uma resposta, que tenho a certeza que não vai acontecer, do governo.

Belzebu disse...

Neste país em que se dizem as maiores barbaridades, sempre impunemente, não estranho nada o silêncio dos comprometidos!

Aquele abraço infernal!

O Profano disse...

Olá mary...

Ainda para muita gente o "guito" é que manda...

bjs

O Profano disse...

bOAS TIAGO...

Eu espero é que a resposta venha de da entidade que regula o sector energético bem como da Provedoria de Justiça, pois este tipo de afirmações não podem cair em "saco roto".
Do governo já nos sabemos o que nos espera, que é nada. (como sempre!)

abr...prof...

O Profano disse...

boAS belzebu...

Esse silêncio continuará porque não lhes convém outra coisa...

Cabe é ás populações daquele local e á junta de freguesia pressionar os tribunais e o governo para a aplicação do acordum do tribunal, caso o recorrimento da REN seja indeferido.

abr...prof...

C Valente disse...

boa noite
saudações amigas

O Profano disse...

Boas c_valente...

agradeço a visita.


abr...prof...

JOY disse...

Porquê não por o Idiota do presidente da REN a morar debaixo de uma daquelas torres ,juntamente com os incompetentes que a planearam.

JOY

O Profano disse...

Boas joy...

Claro que isso era uma boa ideia.
É pena é que seja de difícil concretização.


abr...prof...