quinta-feira, 18 de outubro de 2007

MANIFESTAÇÃO CONTRA A FLEXIGURANÇA...

Hoje terá lugar ás 14h30m no Parque das Nações ( antiga localização da Expo 98), em Lisboa, uma manifestação dos Trabalhadores Portugueses contra a Flexigurança, convocada pela CGTP .

Este tema já foi debatido aqui e nunca será demais debate-lo, e agora chegou a altura dos Trabalhadores mostrarem o seu descontentamento perante quem nos governa e dizer: BASTA DE TANTOS ATROPELOS AOS NOSSOS DIREITOS!!!

Eu desta vez não posso lá estar por compromissos profissionais ( fui a todas as manisfestações de trabalhadores que considerei justas e com sentido), mas não me calarei enquanto não tiver a certeza que o que virá não for melhor em relação ao que já existe!!!

18 comentários:

David Alves disse...

Mas sem insultar o sr. primeiro ministro...

NuNo_R disse...

Pois está claro eheheh


abr...prof...

António de Almeida disse...

-Pois eu se estivesse por lá perto vinha-me embora. Evidentemente que estou de acordo que não podemos importar um conceito como a flexisegurança, que pouco ou nada tem a ver com Portugal, já escrevi e comentei diversas vezes sobre o assunto, a minha posição é conhecida, mas aquilo que me separa da CGTP, é tudo!, não me revejo nos métodos da organização, desde logo uma correia de transmissão pouco independente, do ainda menos democrático PCP, não me revejo igualmente nas propostas de tal área política, que defende uma maior presença do estado na economia, maior despesa pública, pouco se importando com o combate ao défice, são concepções políticas, sociais e económicas, totalmente opostas ás minhas. Claro que em certas alturas, quando dá jeito, arranjam-se aliados pouco prováveis, como por exemplo, quando o presidente francês Sarkozy, se saiu com aquela peregrina ideia de querer colocar o BCE ao serviço dos governos, e renegociar os limites do défice, em Portugal quem se apressou a fazer eco? jerónimo de Sousa e Carvalho da Silva. Mas repito, não vou agora dizer que não existem razões para protesto, existem evidentemente, mas nunca estaria eu presente num evento da CGTP, aliás nestas matérias é bom conseguirem-se organizações alargadas, e não políticas, porque, para ser eficaz, para se conseguirem atingir os objectivos, estes eventos têm de ser abrangentes, ao contrário do que é comum assistir-se numa manifestação, neste caso da CGTP, em que serão gritadas palavras de ordem próximas do PCP, o que causariam desconforto a pessoas como eu, que obviamente preferem não estar presentes. Os sindicatos deveriam ser totalmente independentes dos partidos políticos.

Tiago R Cardoso disse...

Infelizmente muito longe para eu ir, mas sempre se pode dar a opinião, então o que eu acho da flexigurança é que é uma grande... depois continuo é que estão aqui dois srs. da PSP para falarem comigo.

quintarantino disse...

Caro Professor, não tem nada a ver, mas penso que desculpará o atrevimento de depositar aqui as palavras que hoje deixo em comentário lá no recanto a todos os que se dão à maçada de ler e comentar o NOTAS:

Eu, brincando com o pseudónimo que resolvi adoptar, estou "atarantinado".

Comecei, indeciso, com este projecto pelo mero gozo da escrita. E porque tenho um ou outro "bichinho" a roer aqui dentro.

Circunstâncias várias levaram a que só neste meio de comunicação pudesse dar azo à veia da escrita.

Adoptei uma linha de rumo e avancei decidido. Procurando ser equidistante nas análises, mas não me inibindo de as dar.

Umas das críticas mais recorrentes que me têm feito (pelos mais variados meios) é a de que valorizo e destaco essencialmente o que de mau se faz. Especialmente na política.

Costumo responder a brincar que para destacar o bom (que também o há) os políticos têm os assessores.
Não precisam da minha ajuda.
Aliás, já por lá passei e por isso sinto-me relativamente à vontade para o dizer.

Em Agosto tive a primeira prova de que a blogosfera também é um espaço de amizade e solidariedade dado que, na minha ausência em férias, contei com a prestimosa ajuda e colaboração do Tiago R. Cardoso para me assegurar o expediente.

Recentemente, consegui convecê-lo a juntar-se a este projecto.
Almejei ainda unir a minha voz à da Silêncio Culpado.
Foi um enorme passo em frente que se deu neste projecto.

Vieram, os novos autores, enriquecer as perspectivas, as formas de escrita, de temas e de análise.
Provou-se, mais uma vez, que aqui se está mesmo ante um espaço de liberdade. De opinião, essencialmente.

Ontem atingiu-se, até ao momento presente, o ponto mais alto de participações efectivas neste blogue.

Registo esse facto com apreço. Aghradeço a cada um dos que cá vieram que o tenham feito.
Mas muito particularmente que tenham comentado.

Porque é para isso que escrevemos. Para que as pessoas reajam. Se ergam, se sintam motivadas a escrever, a dizer que sim e que não, porque entendem que deve ser desta forma e não daquela.

Não sei se iremos conseguir manter o nível maciço (pelo menos para este blogue) de comentários, mas gostaria que tal acontecesse.
Porque só assim saberemos que estamos a mexer com as consciências.

E que, apesar de tudo, as pessoas sentem que a sua opinião pode marcar a diferença. E que também a política pela política pode ser uma forma de estar, uma arte nobre, pois devia ser através dela que se edificaria um mundo melhor.

Obrigado a todos e voltem sempre. Mas, àqueles que ainda não se atreveram a comentar, aqui façam-no.
Como puderam ver ontem, aqui são todos bem recebidos.
Mesmo aqueles que venham com cantigas de escárnio e mal-dizer.
É que, para esses, e apenas me recordo de um tal Machado, há sempre resposta à altura.

JOY disse...

Boas Profano,

Lamento mas o meu patrão colocou 2 Bófias aqui á porta para a malta não poder sair ,não estarei fisicamente , mas compartilho das vossas , nossas preocupações.

um abraço

JOY

J.G. disse...

Flexi-insegurança para uns e segurança para os mesmos de sempre.

Um abraço.

NuNo_R disse...

Caro antónio, se pOssivel, veja a minha posição face ao sindicalismo neste post aqui d´0 PROFANO:
http://oprofano.blogspot.com/2007/01/o-movimento-sindical-em-portugal-que.html

Defendo que os Sindicatos sejam apolíticos, para melhor defenderem os trabalhadores e não serem apenas "correias de transmissão dos partidos" como acontece com as confederações que remam para o lado do seu "partido".
E o maior e melhor exemplo que podemos ter acerca disto é o que demosntra a UGT.
Sempre que o PS está no governo, a sua acção é diminuta.
Ao contrário da CGTP que está permanentemente em luta.
Não sei se teria a mesma atitude se o PC fosse governo, mas tb não quero ter a certeza :)

E quando disse que gosto de participar em manifestações de trabalhadores, é sempre que ache que as mesmas sejam legitimas. e para mim a de hoje era.
Não me interessa quem a convoca desde que seja digna e que lute pelos interesses de quem trabalha.

Mas no essencial concordo com a opinião do antónio.

abr...prof...

NuNo_R disse...

Tiago tem cuidado , não vá os senhores levarem-te com eles a "passear"... :)

abr...prof...

NuNo_R disse...

O quintar"antinado" :)
fez muito bem em criar o seu espaço. que muito apraz em visitar.


abr...prof...

NuNo_R disse...

Ao joy digo o mesmo, tem cuidado com esses "senhores". Não sei se são boas companhias... :)


abr...prof...

NuNo_R disse...

bOas j.g.

acho que é mais flexi"despedimento"...

abr...prof...

C Valente disse...

Grande manifestação, bom seria obter resultados , mas a propotencia é muita
saudações amigas

NuNo_R disse...

Boas c_valente...

Foi realmente grande.
Espero é que esta gente toda se lembre deste dia , quando votarem nas próximas eleições legislativas...

abr...prof...

ruy disse...

Um relatório recente da UE revela que “a parcela de riqueza que é destinada aos salários é actualmente a mais baixa desde, pelo menos, 1960 (o primeiro ano com dados conhecidos). Em contrapartida, a riqueza que se traduz em lucros, que remuneram os detentores do capital, é cada vez mais alta”.
Depois disto ainda haverá duvidas?

Independentemente de quem tenha convocado a manifestação é dever de um trabalhador nela participar.

NuNo_R disse...

Concordo inteiramente com o Ruy...

abr...prof...

Belzebu disse...

Não sou nem nunca fui um manifestante compulsivo! Talvez porque ninguém me paga viagens a Lisboa, para mostrar a minha indignação. Essa demonstro-a no local de trabalho, cumprindo as minhas obrigações, mas exigindo respeito pelos meus direitos, sempre, sem contemplações!

Aquele abraço infernal!

NuNo_R disse...

boaS belzebu...

eu também enquanto puder, não lhes (patronato)perdou-o nenhuma...

Se cumpro com o que sou obrigado a cumprir, exijo o que é "meu" por direito.


abr...prof...