quinta-feira, 20 de setembro de 2007

VÁ DE TRANSPORTES PÚBLICOS... OH LÁ SE VAIS...

“Goze a viagem. Vá de transportes públicos” é o slogan de uma campanha que foi lançada pela Secretária de Estado dos Transportes, Ana Paula Vitorino.
Mas como pudemos nós gozar a viagem quando o dito serviço de transporte público não corresponde ás necessidades actuais de quem busca este tipo de transportes.
A pouca qualidade dos serviços, as carreiras, o tempo de espera demorado, a escassez de meios existentes, a pouca formação técnica e pessoal dos trabalhadores do sector de transportes do Estado, em nada contribui para o aumento de utilizadores deste transportes colectivos.
Somente o constante aumento do petróleo faz o condutor habitual pensar se valerá ou não a pena, deixar o conforto do seu veiculo para passar a utilizar transportes que quase sempre andam cheios, sem lugares sentados e onde ultimamente a questão da segurança dos seus utentes tem sido cada vez menor. A ver pela quantidade de carteiristas que “trabalham” nas carreiras da Carris e na rede do Metropolitano de Lisboa.
A polícia e os vigilantes que fazem as rondas e vistorias são poucos e nada fazem para tentar acabar com estas situações.

Então numa semana em se fala de Mobilidade, são estes os serviços que o Estado pretende que as pessoas passem a utilizar?!
Continua para mim, ser difícil de acreditar nisso...

18 comentários:

sniqper © disse...

Eles falam, muito e nada dizem amigo. Os exemplos que nos mostram são poucos ou nenhuns. Todos os portugueses já viram o "Carnaval" de sirenes e motas quando algum desses "Senhores" se desloca no meio do caos da cidade, ou será que não!?
Exemplo seria utilizar os meios de transporte, mas de facto parece que esses foram feitos só para a plebe...
Cada um tem aquilo que merece ou deixa que lhe enfiem pelos olhos...

SILÊNCIO CULPADO disse...

Todas as pessoas que não estão seguras de si nem dos seus valores precisam de muitas honrarias para se adornarem. Não querem ser como os comuns mortais porque se situam muito abaixo deles. Quero dizer com isto, e já fiz a experiência, que há percursos com engarrafamentos de trânsito e boas alternativas de transportes públicos. O que acontece é que há quem se sinta diminuído com isso. Um executivo de uma grande empresa num autocarro juntamente com a plebe onde é que já se viu? Simplesmente não se vê. Essa é a principal característica porque repudiam o transporte colectivo. As incomodidades dos engarrafamentos, das faltas de estacionamento, do stress e das horas perdidas, essa aguentam-nas bem. Não beliscam o estatuto.

NINHO DE CUCO disse...

É verdade que os transportes públicos têm que melhorar mas tem que ser criada, simultaneamente, uma nova cultura de utilizadores.
A insegurança existe porque existe um público muito específico a circular no metro e na carris. Passassem os grandes senhores a viajar lá e iamos ver se não se corrigiam logo certas condições de insegurança.

http://paixoeseencantos.blogs.sapo.pt disse...

olá! é a primeira vez k te visito e gostei muito do teu blog com tanta informação:) se kiseres vem ver o meu k é com poesia de minha autoria e muito mais coisas:) hje tenho um abraço pa todos o k gostam do k leio e para akeles k tmb nao me conhecem:)
bjo
e espero por ti
carla granja

O Profano disse...

PARA sniqper, silêncio culpado e ninho de cucos:

Tocaram num assunto pertinente e oportuno. Quem afinal é a clientela e para quem são feitos os transportes públicos?

Foi dito e muito bem pelo sniqper para a plebe, o Povo.

Claro que só podia ser para este tipo de gente. Gente essa onde me incluo e onde se incluem a grande maioria de habitantes deste país.

Será que alguém com posses, seja executivo ou não, utilizará os transportes do povo?

Poucas ou nenhumas vezes!
Só quando existe futebol ou na época dos saldos para irem passeaa á baixa...
O resto do ano, utilizam o sempre transporte particular, não vá o "cheiro" da plebe se "colar" a eles...

Quanto ao facto de dos membros do governo e não só andarem sempre com a "fanfarra" atrás. Acho isso lamentável e só demonstra que a sua atitude de altivez sobre os demais é repugnável.
Então não fomos nós que os pusemos lá através dos nossos votos?!
Então porque não descem eles do poleiro e andam ao nosso nível?!
Talvez assim ganhassem mais credibilidade do que a que têm...
É fácil assim andar no trânsito e inventarem "cartões" que eles proprios não fazem intenção de utilizar.
Pois se utilizassem os transportes públicos constatariam que mais de metade dos produtos que nos impingem e obrigam a utlizar não se adequam aos serviços prestados nem á facilidade de implementação/utlização dos mesmos.


abr...prof...

O Profano disse...

OlÁ ninho de cuco e paixões e ncanto...

visitarei com gosto os vossos espaços...

bjs

António de Almeida disse...

-Com as cidades a esvaziarem-se, o trânsito cada vez mais caótico nos acessos de e para os arredores, priviligiar a utilização de transportes públicos será uma resposta cada vez mais necessária, e em Portugal cada vez mais atrasada. O problema é que em Portugal procura-se colher primeiro e semear depois, quando a solução é precisamente a inversa, a rede de transportes públicos não tem no nosso país uma cobertura geográfica eficaz, horários que satisfaçam as necessidades das populações, nem cumprem sequer os existentes, para além do conforto que não proporcionam aos utentes, apesar de algo ter vindo a melhorar neste capítulo, e consequência, o número de passageiros a aumentar. Mas está muito por fazer.

J.G. disse...

Mas segundo as últimas palavras de um responsável, temos um excelente sistema de transportes públicos que apenas estão a ser usados a 20 % das suas capacidades!...

Falta de segurança, atrasos, carreiras suprimidas, falta de uma eficaz cobertura das zonas habitacionais, deficientes ligações entre transportes sub-urbanos e urbanos, pessoal mal-encarado e impreparado muitas vezes ? Mentira! Tudo mentira!...

um abraço.

O Profano disse...

bOAS ANTÓNIO ALMEIDA...

Como bem afirmas, tentamos sempre colher antes de semear e depois os resultados que daí provêm são quase sempre desastrosos.
E no que toca no sector dos transportes públicos, muito pouco se tem vindo a fazer para melhorar essa situação.
Por muito que as empresas tenham tentado melhorarar e criar incentivos á sua utlização, são os mesmos inadequados e muito poucos.
Somente a falta de conservação das rodovias, o preço alto do petroleo e o baixo poder de compra dos portugueses os "empurram" literalmente para este tipo de transporte colectivo.


abr...prof...

O Profano disse...

caro j.g....

Esse tal responsável poderá ser esponsável por muita coisa, mas para o mesmo fazer esse tipo de afirmações , com certeza que não é na area dos transportes, caso contrário, é mais um que lá anda sem saber para quÊ.
Talvez somente para ganhar o seu "belo salário".


Como sou técnico na area dos transportes sei do que aqui exponho.
E sempre que os tais senhores visitam estas empresas, tudo corre de feição e está preparado para os receber ( e eles sabem bem disso!) e se tal não acontecer, mal dos funcionários que sofrerão a repressão nas suas peles...

O que deviam estes "marmelos" ( passe a expressão, porque o são mesmo!) era utilizarem os ditos transportes de forma discreta e em "segredo", sem os gestores das empresas saberem, para fazerem uma avaliação real e concreta do se passa neste sector, bastante importante para o país.
Assim saberiam quais os pontos a melhorar, os produtos a serem criados e desenvolvidos para serem adequados e responderem á necessidade dos seus utentes.
Mas normalmente fazem estudos e inquéritos, em que já á partida se sabe os resultados!
E depois vêm com cartas de sustentabilidade, com gestões "ecologicas"... Tretas!!!
É tudo para enganar o Utente.

abr...prof...

Tiago R Cardoso disse...

Infelizmente na semana da mobilidade, continua-se a sentir é a imobilidade de todos os dias.

CHEVALIER DE PAS disse...

desde que me tornei adulta não ligo a criancices...

O Profano disse...

bOas tiago...

Com já tive a oportunidade de te dizer no teu espaço, Mobilidade esta semana só vi a da Função Pública...


abr...prof...

O Profano disse...

oLá chevalier...

Quais criancices?

O Imobilismo que sofremos todos os dias?

Os fracos transportes a que somos obrigados a utilizar diariamente?

Ou o benefício de uns em prejuizo de muitos?

bjs

Goncalo disse...

Ando diariamente de transportes públicos (até porque não tenho carro) e, de um modo geral, não me queixo. Mas reconheço que beneficio do facto de viver e trabalhar em lisboa, bem como de não usar os transportes públicos na hora de ponta. De todos os transportes, acho que o mais eficiente é mesmo o metro, que em muitos casos consegue ser uma melhor alternativa que o automóvel.

Quanto aos políticos que andam de transportes públicos, os únicos casos que tenho conhecimento é o de um deputado do PCP (julgo que é o António Filipe) que vem diariamente de comboio para o Parlamento e o do Secretário de Estado do Ambiente, que vem diariamente para Lisboa também de comboio, dispensando quase sempre o motorista a que tem direito. Certamente há mais casos, mas não muitos mais.

O Profano disse...

Boas gonçalo...

É bom existir alguém que faça a apologia dos transportes, senão corro o risco de ser acusado de ter feito um post "encomendado" eheheh

Mas de facto e apesar das criticas que tenho feito ao Metropolitano e á Carris, ambos são os melhores transportes que pudemos utilizar numa urbe como Lisboa.
Não pagam estacionamento~e os preços até são acessiveis q.b. em relação ao custo de utilização de um automovel.

Quanto ao facto de certas figuras punlicas usarem os transportes colectivos, existem umas quantas mais, mas nada de reale.
Pois o facto de os utilizarem não faz com que saiam do pedestal em que sempre estão.
Mas é com gosto que os vejo apertados nos transportes quando estão cheios e quando esperam nas longas filas das paragens ou nas estações cheias do metro...


abr...prof... bfds

SILÊNCIO CULPADO disse...

Quero aqui deixar um conceito que vi expresso no blogue do Tiago (COM FIXADORES" sobre a mobilidade. Dizia assim: Viver neste país já é em si um exercício violento e prolongado.

O Profano disse...

E eu gostava de acrescentar, ... e aturar políticos destes, é um exercicio de masoquismo puro.

abr...prof...